Apesar da reação de alguns setores, Produção Física da indústria mantém tendência de queda no Brasil

Apesar da reação de alguns setores, Produção Física da indústria mantém tendência de queda no Brasil

A Produção Física industrial nacional registrou queda de 0,4% em junho de 2022 quando comparado a maio,  com os efeitos sazonais já tratados. No acumulado do ano, a perda da produção industrial totaliza -2,2%. O resultado mostra que a atividade econômica está com dificuldades de ganhar tração, notadamente sentindo os efeitos da forte elevação das taxas de juros imposta pelo Banco Central.

A indústria extrativa apresentou crescimento de 1,9% na relação de junho e maio/22, mas com um acumulado do ano indicando perda expressiva de -3,3%. Já a indústria de transformação registrou perda de -0,3% para o mesmo período, resultando um acumulado de -2,1% no ano. Os dados são da Pesquisa Industrial Mensal – Produção Física (PIM-PF), divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 

.

Um olhar sobre os segmentos da indústria revela uma grande heterogeneidade nos desempenhos em junho. Ocorreram crescimentos expressivos como o 7,1% anotado por Confecção de artigos do vestuário e acessórios; e o crescimento de 6,1% na Fabricação de veículos automotores, reboques e carrocerias. Por outro, tiveram quedas importantes como a de -14,1% em Fabricação de produtos farmoquímicos e farmacêuticos, e a de -8,4% em Impressão e reprodução de gravações.

Related posts

Relatório do Banco Mundial projeta crescimento de 1,7% para o PIB do Brasil em 2024

Relatório do Banco Mundial projeta crescimento de 1,7% para o PIB do Brasil em 2024 Em seu relatório semestral para a América Latina e Caribe, “Concorrência: o ingrediente que falta para crescer?”, que descreve o panorama atual da economia...

Read More