Indústria brasileira: confiança empresarial e capacidade instalada se estabilizam, mas seguem acima da média

Indústria brasileira: confiança empresarial e capacidade instalada se estabilizam, mas seguem acima da média

Divulgado mensalmente pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), o Índice de Confiança do Empresário Industrial (Icei) obteve na última pesquisa de julho os mesmos 57,8 pontos de junho. Ou seja, a indústria segue confiante (acima dos 50 pontos), e também com essa confiança acima da média histórica de 54,2 pontos. Em Pernambuco, a confiança do empresariado industrial está ainda mais elevada: 58,9 pontos, superior também à média histórica local de 55,7.

Entre os setores com os índices de confiança mais elevados das Indústrias de Transformação, estão “Produtos diversos”, com 61,7 pontos; “Manutenção, reparação e instalação de máquinas e equipamentos”, com 60,7 pontos. Já o setor de “Produtos alimentícios”, saiu dos 58,3 pontos em junho para 59,5 pontos em julho e fecha o top-3 de mais confiantes. Entre os setores menos confiantes, por sua vez, estão o de “Biocombustíveis”, com 52,8 pontos; “Equipamentos de informática, produtos eletrônicos e outros”, com 53,7 pontos; e “Couros e artefatos de couro”, que  marcou 54,3 pontos.

 

A pesquisa do CNI traz ainda outros dois componentes do Icei. Um deles é o Índice de Condições Atuais, que teve ligeira queda de 0,4 ponto e registrou 51,1 pontos,  mas permanece superior à linha dos 50 pontos, indicando uma melhora das condições atuais. O outro componente é o Índice de Expectativas, que variou apenas 0,1 ponto para cima, atingindo 61,1 e assinalando para um otimismo continuado pelos próximos seis meses.

Utilização da Capacidade Instalada

Já a Utilização da Capacidade Instalada (UCI) das Indústrias de Transformação, importante indicador do nível de operação interna das fábricas, manteve-se no mesmo patamar na comparação de junho/22 e maio/22. Esse resultado indica que a produtividade do nível de operação da indústria está estabilizada no âmbito nacional.

Considerando o primeiro semestre de 2022 nacional, quando obteve 67% em janeiro, a UCI variou positivamente até alcançar o patamar de 70% em maio e junho, resultado acima da média do ano que está em 68,8%. Já Pernambuco viu a UCI cair de 59% em maio para 53% em junho, afastando-se da média nacional, mas, a partir da confiança em alta dos empresários do setor, a expectativa é de retomada de crescimento nos próximos meses.

.

Related posts

Indicadores industriais em Pernambuco: utilização de capacidade instalada e confiança empresarial em alta

Indicadores industriais em Pernambuco: utilização de capacidade instalada e confiança empresarial em alta A utilização de capacidade instalada da indústria Pernambucana subiu 8 pontos percentuais e agora está em 67%, muito próxima média brasileira de 70% no mês de...

Read More