Indústria pernambucana ganha destaque em setembro e tem crescimento na produção física

Indústria pernambucana ganha destaque em setembro e tem crescimento na produção física

Com alta de 2,0% em setembro – na variação mês a mês (com ajuste sazonal) -, a produção industrial de Pernambuco confirma retomada, após resultado positivo também em agosto (0,1%). Das 14 unidades federativas monitoradas pela Pesquisa Industrial Mensal (PIM) Regional, 12 obtiveram variação negativa. Além de Pernambuco, apenas o Ceará obteve acréscimo positivo, 3,7% com relação ao mês de agosto. Os dados são do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).    

De acordo com o IBGE, a explicação para o desempenho de Pernambuco se deve à indústria açucareira, cuja retomada da safra foi iniciada em todo o Nordeste, e especialmente no estado que tem um setor forte na produção de açúcar. Outro destaque da indústria pernambucana foi na fabricação de alimentos e bebidas, conforme relato de economistas. Já no Ceará, o principal motor para o resultado positivo foi o setor de artefatos de couro, artigos de viagens e calçados, além do segmento de bebidas, ambos com retomadas pujantes no estado cearense.

.

Das três unidades federativas do Nordeste acompanhadas pela PIM Regional, a Bahia foi a única que obteve variação negativa em setembro, -1,3% de queda. Os demais resultados negativos pelo Brasil foram: Santa Catarina (-5,1%), Paraná (-4,3%), o Pará (-3,7%), São Paulo (-3,3%), Goiás (-2,9%), Amazonas (-2,9%), Espírito Santo (-2,2%), Minas Gerais (-1,7%), Rio de Janeiro (-1,1%), Mato Grosso (-0,4%) e Rio Grande do Sul (-0,2).

A Pesquisa Industrial Mensal – Produção Física (PIM-PF) Regional é uma pesquisa do IBGE que produz indicadores de curto prazo relativos ao comportamento do produto real das indústrias extrativas e de transformação para 14 unidades da federação cuja participação é de 1% pelo menos. O objeto investigado é a empresa formalmente constituída cuja principal fonte de receita seja a atividade industrial.

.

Related posts

Relatório do Banco Mundial projeta crescimento de 1,7% para o PIB do Brasil em 2024

Relatório do Banco Mundial projeta crescimento de 1,7% para o PIB do Brasil em 2024 Em seu relatório semestral para a América Latina e Caribe, “Concorrência: o ingrediente que falta para crescer?”, que descreve o panorama atual da economia...

Read More