Juros por Educação: proposta de programa do governo federal visa ampliar o ensino médio técnico no Brasil

Juros por Educação: proposta de programa do governo federal visa ampliar o ensino médio técnico no Brasil

O Governo Federal anunciou a proposta do programa Juros por Educação. Trata-se de uma iniciativa para fomentar o ensino técnico no Brasil, em contrapartida os estados brasileiros terão juros da dívida menores. O objetivo do programa é a formação profissional dos jovens matriculados no ensino médio e aumento da produtividade na economia brasileira.

Os estados que aderirem ao programa terão a taxa de juros da dívida com a União reduzida em troca da ampliação de matrículas no Ensino Médio Técnico (EMT). Os juros serão diminuídos entre 2025 e 2030. A principal contrapartida é que os estados se comprometam com a criação e ampliação das matrículas em educação profissional técnica articulada ao ensino médio em tempo integral. Caso a meta de expansão nas matrículas seja atingida até 2030, a redução da taxa de juros será permanente.

Todos os entes federativos poderão aderir ao programa, os estados com menor dívida terão acesso prioritário às linhas de financiamento. O programa permitirá a reestruturação da dívida dos estados com a união e entidades empresariais poderão sugerir cursos prioritários para seus segmentos.

No Brasil, apenas 15% dos alunos matriculados no ensino médio também estão matriculados no ensino médio técnico. O número é bem abaixo da média da OCDE, que é 42%. Além disso, o Brasil fica abaixo de países sul-americanos como Chile (33%) e Colômbia (28%). Na Alemanha, país que é reconhecido pelo sucesso na aplicação do ensino técnico, o número é de 47%.

Segundo o Ministério da Fazenda, a educação técnica e profissionalizante pode incrementar o PIB do Brasil em 2%. Além disso, pode aumentar a produtividade do trabalho, melhorar o desempenho escolar, reduzir índices de criminalidade e aumentar a renda do trabalho.

O programa ainda não tem data para ser implementado e sua proposta foi anunciada pelo Ministério da Fazenda aos governadores de São Paulo, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e Minas Gerais, que respondem por 90% do estoque da dívida dos estados com a União.

Related posts

Observatório da Indústria recebe visita da governadora de Pernambuco Raquel Lyra

Observatório da Indústria recebe visita da governadora de Pernambuco Raquel Lyra Nesta quinta-feira (13), o Observatório da Indústria do SENAI-PE recebeu Raquel Lyra e Priscilla Krause, a Governadora e a Vice-Governadora do Estado. A governadora foi recepcionada por, Camila...

Read More