Redução na taxa Selic: as previsões do mercado financeiro para os juros 2023

Redução na taxa Selic: as previsões do mercado financeiro para os juros 2023

Às vésperas da reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), a ser realizada nos dias 12 e 13 de dezembro, o Banco Central (Bacen) divulgou na última segunda-feira (11) o boletim Focus com as projeções dos principais indicadores macroeconômicos do país.

O mercado permanece se mostrando conservador em suas projeções, mantendo a expectativa da Taxa Básica de Juros (Taxa Selic) de 2023 em 11,75% nas últimas 18 semanas. Atualmente, ela encontra-se em 12,25% e será revisada nos próximos dias, confirmando ou não as previsões realizadas.

Para um vislumbre do que o mercado tem projetado de taxa de juros no próximo ano o gráfico abaixo compara as previsões das decisões do Copom em 2024 no início de 2023 e na atual conjuntura. Nota-se que ao longo de 2023 houve um deslocamento da expectativa dos juros em 2024 para menos, o que significa que as condições econômicas e as decisões do Banco Central em 2023 permitiram um pouco mais de otimismo.

.

Fonte: Sistema Focus Banco Central

.

Nos dois momentos, o que se percebe é uma perspectiva de redução dos juros nominais. A redução da Selic pode ser benéfica para a indústria de várias formas. Ao baixar o custo do crédito, as empresas podem conseguir empréstimos a preços mais baixos e expandir suas atividades com a compra de máquinas e contratação de mão de obra, estimulando a produção e a competitividade da indústria nacional. O consumo das famílias também é incentivado, pois ocorre um aumento da demanda por bens e serviços, com isso, a indústria tem mais incentivo para produzir e vender, o que gera mais receita, emprego e renda.

Contudo a redução nominal que é notada no gráfico só trará estes efeitos se for maior do que a queda do processo inflacionário, ou, em outras palavras, se os juros reais se reduzirem. Considerando que a inflação acumulada medida pelo IPCA tem caído (inclusive com novos dados hoje), o que se nota é uma redução muito pequena na taxa real de juros. Ou seja, o país ainda passa por uma política monetária restritiva, o que implica em juros com patamares elevados para controle da inflação. Note-se que a previsão do mercado financeiro é terminar 2024 com uma taxa Selic em 9,2%, como a meta de inflação é de 3% para 2024, o mercado financeiro está prevendo que a taxa real de juros estará em aproximadamente 6% ao final de 2024. Caso a inflação permaneça no teto do intervalo (4,5%) a taxa real de juros estará em 4,7%, ainda uma das maiores taxas reais de juros do mundo.

Related posts

Observatório da Indústria recebe visita da governadora de Pernambuco Raquel Lyra

Observatório da Indústria recebe visita da governadora de Pernambuco Raquel Lyra Nesta quinta-feira (13), o Observatório da Indústria do SENAI-PE recebeu Raquel Lyra e Priscilla Krause, a Governadora e a Vice-Governadora do Estado. A governadora foi recepcionada por, Camila...

Read More