Vencedor do Nobel de Economia defende redução de juros no Brasil

Vencedor do Nobel de Economia defende redução de juros no Brasil

Em matéria divulgada pela Folha de São Paulo nesta segunda-feira (20/03), o economista chefe do Banco Mundial entre 1997-2000, professor e vencedor do Nobel de Economia, Joseph Stiglitz, defendeu a redução da taxa de juros no Brasil sob o risco de esse nível “matar” a economia brasileira.

De acordo com Stiglitz, é preciso identificar a real causa do processo inflacionário atual, que ele acredita ser fruto da pandemia da Covid-19, pela falta de itens no mercado causada pelo conflito entre Rússia e Ucrânia, e assimetrias nos ajustes de preços.  

A Confederação Nacional da Indústria (CNI) está alinhada com a ideia, compreende os motivos do Comitê de Política Monetária, mas tem defendido o início do processo de redução da taxa de juros.

Em Pernambuco, os efeitos da alta taxa de juros foram sentidos ainda no 4º trimestre de 2022, com queda de 0,4% no crescimento. Apesar disso, a Agência Estadual de Planejamento e Pesquisas de Pernambuco (Condepe/Fidem) prevê um aumento do Produto Interno Bruto (PIB) de Pernambuco de 2,5% para 2023, com aposta no fortalecimento da indústria civil e automobilística.

O desempenho da indústria pode ser impulsionado ainda por uma nova linha de atuação da refinaria, que tende a elevar a produção para 2023 e pela retomada do estaleiro.

Related posts

Observatório da Indústria do SENAI de Pernambuco realizará pesquisa nacional sobre o mercado de baterias

Observatório da Indústria do SENAI de Pernambuco realizará pesquisa nacional sobre o mercado de baterias O Observatório da Indústria do SENAI de Pernambuco fará, no primeiro semestre de 2024, uma pesquisa nacional sobre o mercado de baterias. O objetivo...

Read More